icone-tornozelo.png

TORNOZELO

 
LESÕES NO TORNOZELO >>>
TORNOZELO-DR. LUCAS D'AMICO.png

Nosso tornozelo é uma articulação formada por três ossos, a tíbia (canela), fíbula (na lateral da perna) e tálus (que se encaixa entre os outros dois ossos).

Tem como função receber a carga corporal e distribuir para os pés.

 

O tornozelo também tem uma série de ligamentos e tendões que ajudam a mantê-lo estável.

 

Muitos pacientes podem apresentar dor na região devido a entorses, fraturas, traumas e doenças degenerativas, como a artrose. 

Sobrecarga e pisada desalinhada são os principais fatores que estimulam o aparecimento de dor no local. 

 

TORNOZELO: LESÃO DE LIGAMENTO

Lesões de ligamento no tornozelo ocorrem principalmente em práticas esportivas com giro, desaceleração/aceleração brusca e dribles, como por exemplo futebol, vôlei e basquete. 

Na maioria das vezes o ligamento mais acometido é o talofibular anterior, seguido pelo calcaneofibular,  deltóide e talofibular. 

 

Entre os principais sintomas estão dor, inchaço e perda da capacidade de suporte de peso. Sempre é indicado elevar os pés e colocar gelo no tornozelo durante 20 minutos, sem contato direto com a pele. Realize uma consulta com um médico especialista o mais breve possível após o início dos sintomas.

 

O exame clínico associado a Ressonância Magnética são essenciais para o diagnóstico preciso. O grau das lesões podem variar entre: 

Grau 1 - A lesão ocorre apenas na matriz celular;

Grau 2: Ocorre a ruptura parcial do ligamento;

Grau 3: Quando ocorre a ruptura total do ligamento. 

 

Na maioria dos casos o tratamento clínico é eficaz e consiste em tratar a dor e a inflamação e restabelecer a força e o equilíbrio muscular. 

 

A cirurgia é indicada em casos de atletas de alto desempenho com necessidade de reabilitação rápida e retorno ao esporte, dores crônicas que dificultam as atividades diárias, lesões de outras estruturas após a entorse e lesão profunda do ligamento Deltóide.

 

TORNOZELO: LESÃO NO TENDÃO DE AQUILES

O tendão de Aquiles é localizado no calcanhar e os casos de lesão ou ruptura afetam a parte posterior da perna. É mais comum em homens que praticam esportes de impacto, com idade entre 30 e 40 anos. 

 

A lesão pode ocorrer em diferentes níveis, desde o estiramento até a lesão total ou parcial.

 

Entre os principais sintomas estão dor intensa e inchaço próximo ao calcanhar, acompanhados ou não de hematomas, na maioria dos casos o paciente perde a  capacidade de utilizar a metade inferior da perna ao caminhar ou de “empurrar” o pé para baixo. 

 

O diagnóstico é feito com exame clínico e de imagens, como a ultrassonografia e a ressonância magnética. 

 

Na maioria dos casos as lesões são causadas por um aumento repentino de estresse no tendão, doenças, uso de determinados medicamentos ou a degeneração. Aumento da intensidade dos treinos esportivos, fraqueza muscular ou torções são causas comuns.

 

O tratamento pode ser realizado de forma clínica ou cirúrgica, dependendo do grau da lesão, da idade e das atividades praticadas pelo paciente.

 

TORNOZELO: ENTORSE DE TORNOZELO

A entorse ou “torção” do tornozelo é a mais comum entre as lesões traumáticas ortopédicas, principalmente entre os esportistas.

 

Pode ocorrer em diferentes níveis de gravidade, dependendo da forma como afeta os ligamentos da região:

Leves: afetam as proteínas que constituem as fibras dos ligamentos;

Moderadas: têm o rompimento parcial dos ligamentos;

Graves: rompimento total dos ligamentos com risco de lesões associadas.  

 

Ao torcer o tornozelo é essencial buscar um atendimento especializado para avaliar a gravidade da lesão, evitando apoiar o pé ao chão até a consulta médica. Se possível, coloque gelo no local

 

Entre os sintomas apresentados pelo paciente estão dor intensa, incapacidade de apoiar o pé, inchaço e hematoma. A recuperação leva, em média, quatro semanas, podendo se estender dependendo da gravidade da lesão. 

 

Na maioria dos casos o tratamento é clínico.

 

TORNOZELO: LESÃO DE CARTILAGEM

As lesões de cartilagem no tornozelo podem ocorrer devido a um traumatismo ou ao processo degenerativo da região. Nossa cartilagem permite que os movimentos sejam realizados de forma suave, sem provocar dor, e, em caso de desgaste, podem ocorrer lesões nas superfícies articulares da articulação.

 

Entre os mais jovens é comum que as lesões ocorram devido à prática de esportes. Nos idosos as lesões degenerativas são mais frequentes e ocorrem devido ao stress continuado. 

 

Os sintomas mais comuns são dor intensa, inchaço e rigidez nas articulações. Pacientes com casos mais graves podem apresentar bloqueio de movimento e incapacidade na marcha. 

 

Para o diagnóstico é necessário exame clínico associado a raio-x e/ou ressonância magnética. 

 

O tratamento pode ser feito de forma clínica, com imobilização e uso de medicamentos, associados à fisioterapia. Casos de lesões extensas ou que não respondem ao tratamento medicamentoso podem ter indicação cirúrgica, seguida de um período de repouso de 4 a 6 semanas. 

 

O tratamento deve ser realizado o mais rápido possível com o objetivo de evitar a evolução para artrite.

 

TORNOZELO: IMPACTO ANTERIOR DE TORNOZELO

Conhecido popularmente como “tornozelo do atleta", o impacto anterior é causado por traumas repetitivos que ocorrem com o pé flexionado (apontando para cima) ou por entorses de repetição. 

 

A alteração provoca danos às estruturas anteriores, principalmente à cartilagem articular. O impacto pode ocorrer de três formas:

 

1 - Ósseo: conflito entre as superfícies ósseas adjacentes;
2 - Partes moles: aprisionamento dos tecidos moles, causando inflamação crônica.
3 - Misto: quando envolve os ossos e os tecidos moles. É a forma mais comum. 

 

Entre os principais sintomas apresentados pelo paciente estão “sensação de bloqueio” ao tentar flexionar o tornozelo, inchaço e dor ao agachar, subir escadas ou correr. 

 

O diagnóstico é feito com exame clínico associado a exames de imagem, como radiografia e ressonância magnética. 

 

O tratamento pode ser clínico, com fisioterapia e uso de medicamentos. A cirurgia é recomendada caso o tratamento clínico não apresente resultados ou em casos graves, principalmente em atletas.

 

TRATAMENTOS:

ARTROSCOPIA

A artroscopia de tornozelo é um procedimento cirúrgico, realizado de forma minimamente invasiva para o tratamento de uma série de doenças que afetam a articulação, como lesões de cartilagem, lesões ligamentares, síndrome do impacto anterior ou posterior do tornozelo e bursites, entre outros problemas.

 

O procedimento é feito através de pequenas incisões (4 ou 5 mm), por onde são introduzidos os instrumentos cirúrgicos e uma câmera. A artroscopia também auxilia em alguns diagnósticos, uma vez que permite visualizar o interior da articulação e diagnosticar lesões que poderiam passar despercebidas por outros exames de imagem. 

 

A cirurgia realizada de forma minimamente invasiva proporciona ao paciente menor dor no período pós-operatório, redução no risco de complicações como infecção e abertura dos pontos, melhor mobilidade, possibilidade de iniciar a fisioterapia de forma precoce e retorno mais rápido às atividades.